Pular para o conteúdo

Pesquisa correlaciona saúde mental, trabalho e horas extras

Tempo estimado de leitura: 6 minutos

Estudo realizado pela The School of Life em parceria com Robert Half, Inteligência Emocional e Saúde Mental no Ambiente de Trabalho tem o objetivo de mapear a influência dos fatores psicológicos na vida corporativa e nos negócios. Saiba o que interliga saúde mental, trabalho e horas extras.

Realizada anualmente, a terceira edição, que contou com a participação de 774 profissionais de todo o Brasil, abrangeu questionamentos sobre o cuidado com a saúde mental no ambiente de trabalho, estendendo-se entre colaboradores e líderes.

O objetivo da pesquisa, além de expor a grande influência que o estado mental tem na produção de materiais e entrega de resultados, é estimular as empresas ao olhar mais atento aos colaboradores, pois “dentro de uma organização, as pessoas são o recurso mais valioso e menos compreendido” (The School of Life, 2023).

mulher descansando valoriza saúde mental

O que você verá neste artigo:

O que é inteligência emocional

De acordo com a psicologia, inteligência emocional é a capacidade de identificar e lidar com as emoções e sentimentos pessoais e de outros indivíduos. Se dá no equilíbrio entre o lado direito do nosso cérebro (que comanda as atividades emocionais) e o lado esquerdo (que comanda as atividades racionais).

A aplicação eficaz da inteligência emocional não apenas fortalece as relações interpessoais, mas também se revela fundamental na resolução construtiva de conflitos no ambiente de trabalho. 

Em primeiro lugar, o gerenciar as emoções, os profissionais promovem um ambiente colaborativo, estimulam a empatia e fomentam um clima organizacional saudável. O que resulta em equipes mais coesas e produtivas. Além disso, a habilidade de resolver conflitos de forma empática e assertiva contribui significativamente para um ambiente de trabalho mais harmonioso e eficiente.

Relação entre inteligência emocional e saúde mental

A pesquisa aprofundada sobre a correlação entre inteligência emocional e saúde mental revela uma ligação intrínseca entre ambas. 

A habilidade de gerenciar emoções de maneira equilibrada e consciente desempenha um papel fundamental no bem-estar psicológico dos indivíduos. 

Nossas emoções governam
todos os aspectos de
nossas vidas, determinando
a maneira como pensamos,
agimos e nos comportamos.
Isso não é menos verdadeiro
do que quando se trata
de trabalho

Ao cultivar a inteligência emocional, somos capazes de reconhecer, compreender e responder de forma construtiva aos nossos próprios sentimentos e aos dos outros.

Promovemos assim uma saúde mental robusta e uma maior resiliência diante dos desafios do ambiente profissional.

A saúde psicológica na vida corporativa

O estudo demonstra que nem sempre a falta de engajamento e produtividade está diretamente relacionada à incompetência, mas muitas das vezes, a problemas pessoais.

Os dados da pesquisa demonstraram que 44% dos líderes e 45% dos liderados, em algum momento, já deixou de produzir ou se manter engajado por estar emocionalmente abalado.

gráfico de The School of Life demonstrando que quase metade das pessoas já deixou de produzir por estarem emocionalmente abalados
The School of Life, 2023

Colaboradores munidos de inteligência emocional tendem a lidar de forma mais eficaz com pressões e adversidades, promovendo uma atmosfera de apoio mútuo e respeito. 

Além disso, equipes que valorizam a inteligência emocional constroem relações mais sólidas e colaborativas, aumentando a eficiência e o desempenho organizacional.

Horas extras e o agravamento de condições mentais

É fato que a alta pressão por entrega de demandas atual leva muitos profissionais a estenderem suas jornadas de trabalho além do horário regular.

Esse fenômeno, embora seja uma resposta à competitividade do mercado, traz consigo uma série de impactos adversos para a saúde mental. Horas extras e longas jornadas de trabalho estão associadas a níveis elevados de estresse, esgotamento e uma redução significativa na qualidade do sono

A pressão constante de lidar com uma carga de responsabilidades extensa pode, a longo prazo, desencadear uma série de desafios para o bem-estar psicológico dos profissionais. O que sublima a necessidade premente de abordar e mitigar os efeitos nocivos das horas extras no ambiente de trabalho.

Como melhorar o bem-estar no trabalho

Abaixo, portanto, podemos ver que a principal carência apontada pelos liderados às suas lideranças é a falta de apoio, característica nem mesmo citada nas 5 primeiras escolhas.

É importante que os líderes tenham um olhar mais atento aos colaboradores, através de uma gestão humanizada. É essencial que estes tenham ao menos a prática de fornecer apoio psicológico – escutar, dar feedbacks, estar disponível e valorizar o outro.

Estabelecer canais de comunicação abertos e oferecer suporte para lidar com situações adversas demonstra aos membros da equipe que são ouvidos e respeitados. 

Além disso, líderes que promovem uma cultura de equilíbrio entre vida profissional e pessoal, incentivando pausas e folgas quando necessário e a desconexão fora do horário de trabalho contribuem significativamente para a prevenção do estresse e do esgotamento, fortalecendo, assim, o bem-estar mental de toda a equipe.

Com a Conecta Suite é possível definir turnos de trabalho e controlar de perto as horas extras de cada time, permitindo apenas com a permissão do gestor. Teste gratuitamente a plataforma!

Siga lendo mais:

Outros artigos

Conheça a